NFCe em MG

O projeto de Nota fiscal do consumidor eletrônica  vem sendo aderido por diversos estados, e agora chegou a vez do NFCe em MG. Sua obrigatoriedade começa em Julho de 2018!

O principal objetivo deste projeto é substituir o cupom fiscal, documento utilizado pelos varejistas.

É bom ficar atento, pois o prazo para a adequação é curto. Se você desejar saber mais detalhes sobre o assunto, continue lendo.

Cronograma de obrigatoriedade da NFCe em MG

De acordo com divulgação da  Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais (SEF/MG), o cronograma de obrigatoriedades e legislação devem ser publicados no início de 2018:

– Projeto Piloto: Abril/2018
– Disponibilização do Ambiente de Produção: Julho de 2018.
– Legislação NFCe / MG: Março de 2018
– Obrigatoriedade: a partir de julho de 2018

O que é NFC-e?

É a Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica que visa oferecer uma nova alternativa totalmente eletrônica para os atuais documentos fiscais em papel utilizados no varejo.
A NFCe em MG substitui a Nota Fiscal de Venda, modelo 2 e o Cupom Fiscal emitido por impressora de cupom fiscal – ECF.Representada pelo arquivo XML, assim como a NF-e, também possui uma versão impressa que é entregue ao cliente, chamada de DANFCe a mesma possui a  chave de acesso e o código de barras QR Code da NFCe para caso o cliente deseje, possa consultá-la, trazendo assim uma maior transparência ao consumidor. Lembrando que a NFC-e não é NF-e.

Diferenças entre NFe e NFCe

O processo dos dois são similares, mas podemos dizer que a NFC-e é apenas para vendas ao consumidor final, e a Nota Fiscal Eletrônica – NF-e é utilizada para as demais situações como, compra, venda, devolução de mercadoria e etc.

Vantagens da NFCe:

  • Economia
    Pois não será necessário adquirir uma ECF para emissão das notas, já que o DANFCe pode ser impresso em qualquer impressora.
  • Menos burocracia
    Devido a não ter a necessidade da ECF, não é preciso passar pelo extenso e cansativo processo de homologação caso deseje expandir o negócio em curto prazo.
  • Redução do uso de papel
    O  consumo de papel para emissão dos documentos fiscais será reduzido, por meio da DANFCe resumida (modelo no qual não são detalhados todos os produtos).
  • Livre de obrigações acessórias Na emissão do NFC-e não é necessária a impressão de obrigações acessórias como Leitura X, Z, etc. Tendo assim uma maior economia de tempo e papel.

O que é necessário para utilizar a NFCe?

– Inscrição estadual em dia;
– Computador;
– Conexão à Internet;
– Impressora não fiscal;
– Certificado digital;
– Credenciamento na SEFAZ e CSC
– Código de Segurança do Contribuinte (token);
Software emissor de NFC-e.

E agora, o que fazer?

Devido o prazo para adequação da NFCe em MG ser curto, não deixe para depois. É muito importante estar preparado para evitar transtornos. Com o C-Plus PDV NFC-e você poderá controlar e fiscalizar as vendas da sua loja com maior agilidade e segurança.

Deseja saber mais? Fale com um de nossos atendentes e tire todas as dúvidas!

Sistema de gestão Comercial

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

Central do cliente:     (21) 3405-9500